Obra de Arte Como Investimento - A Obra



A Obra


Sabemos que investir em obras de arte é uma tarefa que exige bastante pesquisa e estudo por parte do investidor, mas que pode ser muito interessante e valiosa se feita de forma inteligente. Mas afinal, em quais obras investir?


Primeiramente, é importante lembrar que o investimento em obras de arte geralmente é de médio a longo prazo. Isso pode significar que você talvez fique com um quadro por muitos anos antes de comercializá-lo. Por isso, escolha uma obra que lhe agrade. Afinal, apesar de estarmos tratando de investimento, é impossível falar sobre obras de arte e ignorar a emoção. Portanto, se a obra mexeu com você, estude-a com carinho.


Outra dica para escolher sua obra é analisar a provável durabilidade. Enquanto que pinturas a óleo tendem a ser mais duráveis, colagens e gravuras podem ser de mais difícil conservação. Isso não significa que você deva investir exclusivamente em pinturas cujos materiais são mais duráveis, mas sim que você deve considerar a necessidade de conservação e até mesmo restauração que a obra pode vir a exigir após certo tempo.


Outra dentre as principais preocupações do investidor é – e deve sempre ser – a autoria da obra. De um lado, há aqueles que investem em artistas já consagrados, cujas obras têm valor e rentabilidade mais sólidos e previsíveis; de outro, há quem goste de ousar investir em artistas emergentes e promissores, cuja obra pode ter seu valor multiplicado de forma exponencial caso o artista conquiste grande sucesso. Já o investidor inteligente, conforme já dissemos anteriormente, é aquele que amplia sua carteira. É de grande valia ter na coleção uma obra da melhor fase de um artista consagrado, mas também vale a pena estudar os novos nomes, conceitos e técnicas, principalmente aqueles que podem se resignificar no tempo: numa dessas você pode apadrinhar o novo Portinari!


Agora que você já sabe por onde começar a investir em obras de arte, que tal diversificar sua carteira de investimentos? Afinal, neste momento de pandemia, além de ser um refúgio para todos nós, devemos lembrar que a arte é a principal e necessária acompanhante de todos os momentos da história da humanidade.